Em reunião com o Secretário da SAP , Senhor Nivaldo Cesar Restivo e o presidente do SINDESPE, Senhor Antonio Pereira Ramos, ocorrida nesta segunda feira dia 30 de agosto, foi informado pelo Coronel Restivo que a Secretaria de Administração Penitenciária está prestes e exercer um trabalho que atualmente é realizado por uma empresa terceirizada, o monitoramento a distância de infratores que utilizam as tornozeleiras eletrônicas.

WhatsApp Image 2021-08-30 at 19.38.01

Atualmete existem 5700 tornozeleiras eletrônicas distribuidas entre 42 unidades prisionais onde há presos em regime semiaberto e a SAP está adquirindo mais 5000 tornozeleriras para atender infratores com medidas cautelares em que a justiça determina o uso de tornozeleiras.

Hoje esse trabalho de monitoramento é realizado por uma empresa particular que precisa ligar na unidade de origem do preso para infomar alguma anormalidade com o monitorado, e só depois a unidade prisional aciona a Polícia Militar para averiguar a situação.

Com a Criação do CECOP –  Centro de Controle e Operações Penitenciárias, dentro da Sede da SAP, o monitoramento de todo o estado será unificado, não precisando mais o acionamento das unidades prisionais, o próprio CECOP fará o acionamento da Polícia Militar quando verificarem alguma anormalidade.

WhatsApp Image 2021-08-30 at 19.26.12

O secretário Restivo informou que inicialmente cerca de 27 servidores AEVPs farão parte deste setor e o local já está sendo preparado.

O SINDESPE sempre ressalta a importância da evolução da carreira do Agente de Escolta e Vigilância Penitenciária e destaca que este serviço de monitoramento sendo retirado da iniciativa privada e passando para o controle total do Estado, como já ocorre em outros países, só demonstra a importância do serviço público e da própria Polícia Penal.

São Paulo foi o primeiro estado a criar a guarda prisional, grupo de escolta de presos e agora cria o CECOP.