HÁ MENOS DE 30 DIAS DO FIM DO MANDATO DO GOVERNADOR GERALDO ALCKIMIN SINDESPE COBRA POSIÇÃO DA SAP QUANTO A ALIMENTAÇÃO DOS AEVPs

O SINDESPE em duas oportunidades de reunião com o Secretário da Administração Penitenciária Lourival Gomes reivindicou aos Agentes de Escolta e Vigilância Penitenciária, em específico aos que estão em atividade operacional de escolta de presos o direito a receber um vale-refeição como forma de prover aos mesmos a garantia de alimentação adequada frente a dificuldade para tal.

Vale lembrar que cronologicamente a última reunião na qual tratou-se isso foi em meados de novembro do ano de 2017, anterior a esta em Julho de 2017 o secretário já havia ordenado ao gabinete que fizesse um levantamento da viabilidade de se adotar esse benefício e em Março de 2016 foi quando inicialmente tratamos esse tema com a promessa de que seria feito o estudo de viabilidade.

Considerando que já se foram 24 meses desde o inicio desse diálogo e que um trimestre se passou desde a última promessa de estudo, o Sindespe no uso de suas atribuições legais, encaminhou ao Dr. Lourival Gomes ofício cobrando um parecer.

“Trabalhamos em média 15 horas todo plantão, saímos cedo com um gole de café, pegamos a pauta e vamos buscar os presos, sabemos a hora que temos que entrar, sabemos a hora que temos que entregar o preso, só não sabemos quanto vai terminar, e nesse meio tempo já são quatro horas da tarde e não conseguimos comer ainda, restaurante e lanchonete não aceita o ticket e as poucas unidades que nos serviam algo agora não podem mais porque a alimentação vem contada depois que houve mudança no sistema fornecimento de alimento as unidades prisionais da Coremetro” disse um AEVP da Base de Escolta ao procurar a entidade.

“Se a secretária providenciasse um vale-refeição para nós já ajudaria, porque daria maior dinâmica aos nossos trabalhos, comeríamos no restaurante mais próximo como faz a PM e Policia Civil. Comeríamos e já sairíamos para o trabalho. Não é todo dia que tenho dinheiro para comer, uma refeição custa em média R$ 15,00 se não beber nada, bebendo algo sai quase R$ 20,00, são cerca de R$ 300,00 a que tenho que tirar do salário pra comer, é comida a menos pra meus filhos” relatou um outro AEVP que mostrou o extrato bancário ainda no meio do mês com saldo negativo.

O secretário nos disse em reunião, “Tem que providenciar isso, se não tem como comer, tem que dar um jeito. A nossa ideia aqui é tentar fazer o máximo pelo funcionário” acreditando que a palavra do secretário não volta atrás o Sindespe então encaminha essa reivindicação.

LEIA O OFÍCIO:

Ofício 004-2018 (Vale refeição para AEVPs)